RSS

11 erros de quem decide empreender online

01 Ago

Respondido por Fernando de La Riva, especialista em negócios digitais
Os empreendedores costumam errar e aprender com seus erros. No mundo online, não poderia ser diferente. Veja os erros mais comuns e tente evitá-los ao abrir um negócio digital
1. Empreender sozinho: temos uma evidência empírica: ninguém nunca conseguiu fazer uma startup relevante sem sócios. Até o Jorge Paulo Lemann soube se apoiar em Marcel Telles e Beto Sicupira. Quando você está sozinho, é muito fácil confundir visão com alucinação.
2. Escolher um mercado pequeno: algumas vezes você escolhe um nicho tão específico que simplesmente não tem dinheiro lá. Se você não conseguir provar que seu negócio é relevante ou se você pegar 5% do mercado, a briga acaba no começo.
3. Lançar muito tarde: o movimento de lean (enxuta) startup atacou a causa raiz da primeira bolha de internet: o processo clássico de desenvolvimento de produto, que faz com que de forma rígida você só comece a validar seu modelo de negócio quando já se passou muito tempo e você gastou boa parte do seu dinheiro. Isto produziu desastres como a Iridium, que levou tanto tempo para começar a validar o modelo de uma rede mundial de telefonia por satélite que quando entrou no mercado já existia a rede interconectada de celular.
4. Levantar pouco dinheiro: startups precisam de dinheiro. Se por um lado a regra geral é que você tem que tentar protelar ao máximo a busca de capital externo para evitar frustração, perda de foco e diluição muito cedo, você deve tentar levantar capital para 18 meses.
Seis para tentar validar um primeiro conjunto de hipóteses, seis para implementar uma correção séria de estratégia e seis para fazer um novo round de financiamento. Além disso, os custos de consultoria legal e contábil e de tempo para fazer um round muito pequeno são parecidos com rounds maiores.
5. Escolher mal seu time: Dave Mcclure disse que a composição ideal de um time de startup é um hustler (marketing/negócios), um hacker (técnico) e um designer (de produto). Todos os fatores são igualmente importantes e críticos para sobrevivência do seu negócio.
Como você toma decisões de escolha de sócios muito cedo, empreendendo possivelmente com seus amigos, você pode ter um time desbalanceado e pouco heterogêneo, o que é fatal.
6. Dedicação parcial: uma startup de tecnologia é uma trajetória dificílima que deve ser encarada com as 24 horas de cada um dos sete dias da semana com dedicação. Está longe de ser um negócio de dedicação parcial de corpo ou de espírito.
Se você está tentando uma renda extra para complementar seu trabalho de dia, empreender em tecnologia não é a solução. A coisa fica pior se os sócios derem dedicação em níveis diferentes, o que é uma causa muito comum em brigas de fundadores que podem matar sua startup.
7. Não estar pronto para empreender: se você acabou de ter um filho, comprou um apartamento, tem dívidas para pagar e a sua startup é a única fonte de renda da sua casa e você não tem reservas, você não vai aguentar o tranco e vai muito rapidamente ter que voltar frustrado para o mercado?
Tente responder de forma franca estas perguntas e divida isto com sua família, caso contrário você pode perder mais coisas além do seu negócio.
8. Não se preparar: existe vasta literatura sobre ser empreendedor digital (algumas até que járesumi aqui) e sobre o seu mercado que você deve cobrir antes de pular no vazio.
O processo de aprendizado garante que o máximo possível aconteça de forma teórica antes de a música começar, senão você corre o risco de pagar uma conta de custo de aprendizado maior do que imagina.
9. Ser arroz de conferência: enquanto você está participando do vigésimo meetup, startup weekend ou tentando fazer pitch de investimento até para sua sombra, você não vai estar na sua empresa tentando validar seu modelo de negócio.
10. Gastar demais: você não está no Vale do Silício. O dinheiro no Brasil não é farto, e você deve gerir a sua taxa de gastos mensais dividindo o dinheiro que você tem no banco por ela e chegando na quantidade de meses que você tem de vida. É duro e simples assim.
11. Não saber a hora de parar: a decisão mais difícil do empreendedor é a de persistir, pivotar ou parar. Algumas vezes infelizmente você vai ter que parar e isso não é nenhum demérito. A
lgumas maratonas não são feitas para serem terminadas e você vai levar esta experiência de aprendizado para sua próxima. Tenha em mente qual é seu custo e plano de fechamento e quando tiver chegado ao final do seu caixa, faça reduções drásticas de custo para ganhar tempo e, eventualmente, ter uma aterrisagem suave, que não produza uma cratera lunar.
Fernando de La Riva é especialista em negócios digitais e sócio da Concrete Solutions.
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 1 de Agosto de 2014 em Empreendedorismo

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: